Se você tem curiosidade de saber mais sobre os deuses havaianos, chegou ao lugar certo. A mitologia havaiana é composta de diversos deuses e deusas, mas os principais são Kane, Lono, Ku e Kanaloa. O povo do Havaí acredita que essas entidades existiam antes mesmo da criação do mundo.

De acordo com a tradição, no começo de tudo nada existia, exceto uma escuridão caótica chamada de “Po” (noite). Mas Kane acordou e, percebendo que era diferente do Po, conseguiu se libertar dele. Depois disso, quando Lono e Ku ​​perceberam que Kane havia se separado do Po, eles também se libertaram.

Em seguida, Kane criou a luz e empurrou a escuridão para trás. Esses três deuses criaram todas as divindades havaianas menores, a mais famosa entre elas é a deusa do fogo e do vulcão, Pele, criadora das ilhas havaianas. Assim eles criaram nosso mundo.

Deuses havaianos: a origem de Kane

Os três deuses também criaram a vida a partir do barro, da mesma forma que Adão e Eva. A história conta que eles reuniram argila vermelha dos quatro cantos da Terra, misturaram-na com sua saliva, moldaram-na na imagem de Kane (embora com uma cabeça formada pelo próprio Kane a partir de uma argila branca especialmente selecionada).

Quando eles deram vida ao modelo de barro, foi Kane sozinho que soprou essa vida na figura de barro, assim se tornou o primeiro homem da Terra. Esse conto é semelhante ao relato da Bíblia, onde “Adão” é criado do barro vermelho e o Senhor Deus sopra nele “o fôlego da vida”.

Associado ao amanhecer, ao sol e ao céu, Kane parece ter sido a mais alta das quatro grandes divindades do Havaí. Ele era o deus da procriação e o ancestral de todos os humanos.

Ku, deus da guerra, tinha muitos nomes. Entre os deuses havaianos, sua adoração às vezes incluía sacrifícios humanos em rituais. Já o Deus Lono estava ligado às chuvas, fertilidade e agricultura, bem como à música e à paz.

Embora as tradições não sejam claras e às vezes contraditórias, parece ter havido uma lenda na qual Lono se manifestou em forma humana, partindo depois para o Taiti com a promessa de retornar.

Capitão Cook, uma manifestação de Lono?

O capitão James Cook chegou à Ilha Grande do Havaí em 1779 durante o grande festival da colheita de Makahiki, sagrado para Lono. Coincidentemente, alguns dos artefatos de seu navio estavam associados à adoração de Lono e, assim como as procissões rituais em homenagem a Lono aconteciam no sentido horário ao redor da ilha, Cook navegou no sentido horário ao redor da ilha antes de chegar ao continente.

Alguns historiadores especulam que, por essas e outras razões, os havaianos consideraram o capitão Cook uma manifestação de Lono. Quando um membro de sua tripulação adoeceu e morreu, algo não esperado entre as divindades, os havaianos ficaram desconfiados, por isso Cook e vários outros de sua tripulação foram mortos.

A Deusa Kanaloa

canoa havaiana kanaloa

kanaloa

A história dos deuses havaianos também conta que Kanaloa era um Deus menor que foi criado para presidir os

mortos. Além disso, que sua adoração pode ter chegado ao Havaí somente depois de 1100 DC, por meio de uma migração polinésia secundária.

Dada sua conexão com o submundo, vários historiadores tentaram identificá-lo como um deus do mal e da própria morte, permanentemente em guerra com Kane.

Mas isso pode refletir o ponto de vista dos missionários europeus, que talvez estivessem procurando associar as quatro grandes divindades havaianas à Trindade Cristã e (no caso de Kanaloa) a Lúcifer ou Satanás.

Uma lenda diz que Kanaloa tentou imitar a criação do homem por Kane, Lono e Ku, mas que, ao contrário deles, ele foi incapaz de trazer sua estátua à vida. Então, humilhado, ele desafiou Kane, jurando que as criações humanas de Kane seriam mortais e que, quando morressem, pertenceriam a ele no submundo.

Deuses havaianos Kane e Kanaloa eram irmãos?

Em outros relatos, no entanto, está o fato de que Kanaloa e Kane eram frequentemente associados um ao outro e adorados juntos. Eles eram aparentemente vistos como complementares, em vez de opostos, e podem até mesmo ter sido considerados irmãos.

Os construtores de canoas, por exemplo, invocariam Kane durante seus trabalhos, enquanto os marinheiros a bordo de barcos invocariam Kanaloa para orientação e proteção. Kane era o senhor da área ao norte do trajeto anual do sol, enquanto Kanaloa era o senhor da área ao sul.

No canto genealógico Kumulipo aparecem, Kane, um deus, Ki’i, um homem, e Kanaloa, o grande polvo. Os pescadores ainda solicitam sua proteção, mas em geral a lula é hoje vista com desconfiança.

Essa atitude se reflete na tendência dos antigos havaianos de igualar Kanaloa ao demônio cristão. Seu nome está associado a várias lendas de lutas contra Kane nas quais Kanaloa e seus espíritos se rebelam e são enviados para o submundo.

Nas lendas do Havaí, Kanaloa é o líder da primeira companhia de espíritos colocados na terra depois que a terra foi separada do céu. Esses espíritos são “cuspidos pelos deuses”.

A rebelião é liderada por Kanaloa porque eles não têm permissão para beber ‘awa’, mas são derrotados e lançados no submundo, onde Kanaloa, também conhecido como Milu, se torna o governante dos mortos.

Quando Kane desenha a figura de um homem na terra, Kanaloa também faz um. As vidas de Kane e os restos de Kanaloa são de pedra. Kanaloa com raiva amaldiçoa Kane e faz todos os tipos de coisas tenebrosas.

Conclusão sobre os deuses havaianos Kane e Kanaloa

Por fim, a lenda coloca Kane e Kanaloa em oposição aos bons e maus desejos da humanidade. Alguns estudiosos dos deuses havaianos sugerem que os dois deuses juntos representam uma dualidade divina de selvageria e domesticação, muito parecido com o famoso “yin e yang” do taoísmo chinês.

O nome de Kane é geralmente associado ao de Kanaloa (deus lula). Mas, sobre Kanaloa como um deus separado de Kane, há poucas informações.

Veja também: A história do Batismo da Canoa Havaiana ou Polinésia

 

Selecione o Idioma

Sign In

Register

Reset Password

Please enter your username or email address, you will receive a link to create a new password via email.