A canoa polinésia que hoje conhecemos, também chamada de canoa havaiana, tem uma história rica de mais de 5000 anos. Atualmente é comum ver canoas navegando nas praias do Rio de Janeiro, já que a canoagem se tornou um esporte popular no Brasil, mas você sabe onde tudo começou?

Muitas pessoas ainda desconhecem as origens da canoa polinésia. Então vamos falar brevemente sobre o surgimento das canoas. Assim, quando você estiver a bordo de uma canoa polinésia poderá se conectar melhor com as tradições e cultura do povo havaiano.

A origem da canoa polinésia  

As primeiras canoas surgiram na região do triângulo polinésio que é composto de várias ilhas, a principal é o Havaí. O maior país da Polinésia é a Nova Zelândia. A canoa polinésia foi pensada astutamente para facilitar viagens longas em busca de novas ilhas para o povo polinésio se estabelecer ou buscar mantimentos para a população local.

Além disso, a canoa era útil na pesca e no transporte de pessoas de um lugar para o outro. O povo polinésio foram grandes navegadores, por isso criaram canoas para cobrir suas necessidades básicas. Também aproveitavam suas habilidades de remo para realizar competições de corrida.

Costumava ser fundamental na vida cotidiana, para se orientar no vasto oceano, os homens navegarem pelo caminho de seus ancestrais, seguindo as estrelas e prestando atenção ao vento e à ondulação. Aliás, essa técnica continua bastante popular hoje em dia.

Na década de 1760 quando os europeus chegaram, as grandes canoas foram substituídas por embarcações menores. Durante a ocupação europeia, as corridas de canoa polinésia foram proibidas por religiosos que deram início a catequização do povo local.

Um século depois, por volta de 1876, o rei David Kalakaua autorizou a prática do esporte novamente. Mais tarde, em 1908, ocorreu a fundação dos primeiros clubes de canoa polinésia no Havaí. Desde então, o esporte se espalhou pelo mundo.

No Brasil, a canoa polinésia chegou no ano 2000, em Santos, São Paulo. Na época, os clubes locais passaram a importar canoas para divulgar o esporte em nosso país. Atualmente, há mais de 35.000 remadores de canoa polinésia em todo o mundo.

De um simples meio de transporte ao esporte

A chegada de materiais mais modernos trouxe uma nova perspectiva para a canoa polinésia. Mais leve, mais perfilada e mais orientada para as condições do mar, a canoa polinésia não se limita mais a um simples meio de transporte, agora se tornou um verdadeiro esporte.

Foi durante a colonização da Polinésia Ocidental e da Polinésia Oriental, há mais de 3000 anos, que os europeus puderam assistir aos primeiros confrontos desportivos nos quais canoas de todos os tipos eram decoradas. Na ocasião eram realizadas diversas homenagens em festas comemorativas ou patrióticas com corridas de canoa.

Mas foi no início da década de 1950 que surgiram as categorias que conhecemos hoje (OC1, OC2, OC6, etc). As canoas polinésias de competição são feitas em carbono ultraleve e pesam não mais que 10 kg.

Como a canoa polinésia era construída?

Antigamente, como ainda não existiam metais, a canoa polinésia era essencialmente produzidas com componentes vegetais. Por exemplo, as cordas eram feitas de fibra de coco, já que era conhecida por ser resistente à água.

Eles também usavam pedras, conchas, ferramentas de madeira e até ossos de peixe durante o processo de fabricação. As árvores foram cuidadosamente escolhidas para fazer o casco. Esperava-se que a madeira fosse grande, espessa, flexível, resistisse à umidade, fosse à prova de sol, à prova de choque e resistisse ao tempo.

Folhas de Pandanus foram usadas para criar uma versão de canoa com vela. Como os nativos da polinésia eram muito ligados aos rituais sagrados, grandes sacerdotes organizavam cerimônias, invocando deuses para abençoar a canoa.

A vida no mar

Os polinésios costumavam navegar pelos mares e cada viagem podia levar semanas, até meses. Cada membro da tripulação recebia um papel definido, uma missão para apoiar a tribo. Por exemplo, rapidamente tornou-se necessário criar estratégias para resistir às forças da água.

Assim, alguns homens ficaram encarregados do resgate dos demais, uma vez que a fibra de coco tende a se desgastar com o passar dos anos. Quando o mar estava calmo, o grupo remava sentado para se orientar, enquanto as mulheres cuidavam da manutenção dos laços.

Nas viagens, os polinésios carregavam animais reprodutivos, como porcos ou galinhas para introduzi-los em suas novas ilhas. Sempre faziam questão de estocar alimentos frescos, batata-doce, banana, pão e outros.

A canoa polinésia hoje em dia

Ao longo dos anos, a canoa polinésia manteve sua autenticidade, permanecendo uma embarcação tradicional e sagrada. Ela cruzou os oceanos e se tornou bastante popular em diversos países.

No entanto, é definitivamente mais popular na área do Pacífico, especialmente no Taiti, Nova Caledônia, Havaí, Nova Zelândia e Austrália. Sua fabricação passou a ser submetida a uma rígida regulamentação quanto ao uso de materiais. Isso tudo para proteger sua cultura e manter o seu aspecto tradicional.

Existe diferentes tipos de canoa polinésia, tais como:

– A OC1 ou V1 é uma canoa projetada para somente um remador.

– A OC2 é uma canoa voltada para dois remadores.

– A OC3 ou V3 é composta de três bancos para a ocupação de três remadores.

– A OC4 é destinada a quatro remadores, sendo que existe a OC4 adaptada para a prática de surf.

– A OC6 ou V6 é uma canoa projetada para a ocupação de seis remadores.

– A V12 é formada pela união de duas canoas V6.

A canoa polinésia é um esporte que pode ser praticado de maneira competitiva ou recreativa. Portanto, é uma ótima atividade física para pessoas de qualquer idade, desde crianças até idosos.

Esse esporte não exige experiência anterior e nem mesmo boa forma física. Um bom remador é capaz de manter a canoa na direção certa e a tripulação segura até o cumprimento do trajeto, mesmo durante condições de mar agitado.

Os remadores mais fortes são normalmente colocados no meio da canoa, enquanto os remadores com maior resistência tendem a ser colocados na frente, já que o remador líder define o ritmo para a tripulação. Todos os outros remadores sincronizam suas braçadas com o remador à sua frente (a quem podem ver diretamente).

Veja também: Como aperfeiçoar sua técnica de remada na canoa havaiana?

 

 

Selecione o Idioma

Sign In

Register

Reset Password

Please enter your username or email address, you will receive a link to create a new password via email.