Uma grande preocupação dos remadores é aperfeiçoar sua remada na canoa havaiana. No entanto, para melhorar a técnica, é preciso se dedicar aos treinos ao máximo. Alguns remadores gostam de realizar algumas atividades corretivas depois do treino, dedicando algumas horas a mais para a execução dos movimentos.

Todo remador de canoa havaiana sabe que o remo deve sair da água no momento que alcançar o meio da coxa até o quadril. Compreender o traço depois desse ponto reduz o apoio gerado e amplia o arrasto.

Como todos os remos entram e saem da água ao mesmo tempo e todos os remadores da canoa usam a mesma técnica, isso garante uma maior tração usando menos força. Para atingir esse objetivo, é preciso desenvolver uma técnica firme de remo de forma individual e em equipe.

Sem dúvida, isso exige muita prática, por isso é importante exercitar quantas vezes for necessário para atingir o resultado esperado. A dedicação e o empenho do remador faz toda a diferença.

Técnicas de remada na canoa havaiana

Alcançar o objetivo de aperfeiçoar a remada na canoa havaiana pode ser uma tarefa complicada e ainda pode levar vários anos, principalmente para remadores iniciantes. A seguir, algumas dicas.

Realizar um giro com os quadris possibilita que os remadores façam a alavanca com toda a potência. Portanto, o giro do tronco usa grupos musculares mais fortes ao invés de utilizar os braços. Assim há menos esforço, o que contribui para reduzir o cansaço. Esse movimento exige que o remador seja flexível.

Outra ação que diminui o balanço da canoa é travar as pernas e os braços. Isso forma um forte casco aerodinâmico. Uma boa dica para os remadores é manter o corpo ereto e girar em volta desse plano, sendo que todos devem estar de cabeça em pé, em fila.

O remador define o nível certo de inclinação para frente. Os integrantes da equipe que possuem uma estatura mais baixa podem ter um comportamento mais dinâmico se inclinando para frente (10-30 graus) no começo dos movimentos com o remo.

Dessa forma, é possível ampliar o alcance e logo após se endireitar para oferecer mais força. Já os outros remadores podem estabelecer uma abordagem estática que consiste numa leve inclinação sem movimentos corporais para frente ou para trás.

1 – Fase de configuração da remada na canoa havaiana

– O movimento com o remo se inicia.

– Com a pá do remo fora da água faça o giro.

– A pá deve estar de forma perpendicular ao casco da canoa.

– No final da lâmina do remo, faça a medida de quatro dedos.

– A mão de cima precisa ficar dentro e não fora da canoa havaiana.

– O braço inferior deve ser levemente flexionado e travado.

– O braço superior também deve estar flexionado e travado.

– A perna que fica a frente do corpo (do lado da pá) deve estar esticada de maneira firme. A outra perna precisa estar flexionada em cima do assento.

– As duas pernas devem estar apoiadas na canoa para estabelecer uma trava.

– Provavelmente, essa posição garantirá uma leve inclinação para frente.

– Mantenha a cabeça levantada.

– Os braços e ombros devem parecer em formato de “C”.

2 – Fase de entrada

– Procure o melhor ângulo para manter a lâmina do remo bem à frente dentro da água.

– O ombro inferior deve ser baixado para movimentar os braços para baixo. Em seguida, coloque toda a lâmina dentro da água até a altura do seu pescoço.

– A entrada deve ser limpa, evite quicar na água e mantenha o remo em posição perpendicular à canoa havaiana. Além disso, o remo precisa entrar na água no mesmo ritmo da canoa, sendo que o remador deve manter o remo na horizontal.

– Nessa etapa, o remador não está puxando a canoa, mas sim se esforçando para plantar a lâmina.

3 – Fase de captura

– Depois que a lâmina está completamente dentro da água, inicia a fase de captura. Podemos dizer que se trata de uma fase de preparação para a etapa de alimentação. Isso porque garante mais sustentação para a remada na canoa havaiana e também reduz o arrasto na canoa.

– Comece pela rotação do corpo e pressione a mão de cima, isso faz mover a canoa para frente e gera sustentação.

– Já o eixo da pá é ancorado quando é movido no sentido vertical.

4 – Fase de potência

– A pá deve estar com uma inclinação alinhada à região de superfície. Assim a canoa havaiana estará pronta para puxar a onda. Lembre-se de aplicar o máximo de força na puxada.

– Para utilizar a técnica do chute, mantenha a perna esticada.

– Faça o giro com os braços e lombar.

– A região superior do corpo deve ser endireitada.

– Mantenha sua concentração na puxada da canoa pela água, o que gera uma onda de energia.

5 – Fase de saída

– Quando o remo alcança a parte do meio da coxa do remador até o quadril, ocorre essa fase. O remo acima desse ponto deve aumentar o arrasto.

– Ao completar a rotação, remova o remo de forma rápida da água e gire os ombros para erguer a parte inferior e soltar a mão de cima.

– Nessa fase acontece uma curvatura natural no braço.

– Nesse momento, o remador deve se concentrar em manter o remo fora da água e não em aplicar energia.

6 – Fase de recuperação

– Volte com o remo para a fase de configuração.

– Esse é o momento de se recuperar e relaxar.

– Agora é preciso torcer o pulso superior para deslizar o remo na água.

– Faça um giro e volte para a posição de configuração com o braço inferior endireitado.

– O ideal é manter o movimento da mão inferior de forma paralela e fora da lateral da canoa havaiana.

Aperfeiçoe sua remada na canoa havaiana

Por fim, como você viu, basta seguir algumas instruções simples para aperfeiçoar sua técnica de remada na canoa havaiana. Sem dúvida, o treinamento contínuo é a melhor forma de alcançar esse objetivo.

Portanto, mantenha o foco e se dedique a alcançar melhores resultados nas remadas. Mesmo que leve algum tempo para melhorar seu desempenho, vale a pena tentar!

Saiba mais: Agende uma aula de canoa havaiana experimental

Selecione o Idioma